Notícias

MPT:MPT acompanhará interiorização de venezuelanos no país

Data: 07/03/2018

Brasília - O procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, disse que o Ministério Público do Trabalho (MPT) irá acompanhar o trabalho de interiorização de venezuelanos em estados brasileiros. Fleury esteve nesta terça-feira, dia 6 de março, na cidade de Pacaraima, que faz fronteira com a Venezuela, para verificar a situação dos imigrantes venezuelanos que estão chegando ao Brasil por essa entrada. Acompanhado do ministro interino dos Direitos Humanos, Gustavo do Vale Rocha, conselheiros do Conselho Nacional do Ministério Público e representantes do judiciário local, o procurador-geral visitou um abrigo e o hospital municipal, que está sobrecarregado com o aumento do atendimento na cidade.

"Hoje eu montei uma força tarefa de procuradores do Trabalho em vários locais Brasil para que possamos auxiliar os colegas de Roraima a encontrar as soluções para esses venezuelanos e também para os trabalhadores brasileiros que estão em vias de perder seus empregos", disse Fleury. " Já há um trabalho de acolhimento e em todos os estados onde houver a interiorização, ela será acompanhada pelo MPT. "

Segundo o procurador-geral, impressiona muito o volume de venezuelanos que chegam todos os dias na fronteira. Informações repassadas por policiais federais à comitiva mostram que cerca de 800 pessoas entram diariamente pela fronteira, em Pacaraima, uma cidade de 15 mil habitantes. " É mais ou menos 15% da população chegando diariamente e em busca de trabalho. Temos que analisar como acolher esses venezuelanos, se trata de direitos humanos. Temos a obrigação de acolher, o Brasil tem a tradição do acolhimento, mas também temos que nos preocupar com os brasileiros. Ver como fica o mercado de trabalho para os brasileiros. É uma equação extremamente difícil, mas que o MPT, em parceria com órgãos governamentais, órgão de Estado e também com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), está buscando equalizar", disse o procurador-geral.

Fleury acrescentou que o estado de Roraima não tem como absorver todos esses trabalhadores, nem oferecer oportunidade de trabalho a todos esses venezuelanos que chegam ao estado em busca de um futuro para si e sua família. "A interiorização é uma consequência natural. Isso ocorreu durante o processo de migração dos haitianos. O MPT pretende usar essa experiência da migração dos haitianos também nesse fluxo migratório dos venezuelanos", disse. O ministro Gustavo da Rocha disse que a ida a Pacaraima é importante para analisar a situação local e tomar atitudes concretas. "Nós temos diversas instituições reunidas, MPT, Ministério Público Militar, conselheiros, cada um analisando à luz de suas perspectivas. Vamos nos reunir e ver, cada um dentro da sua competência, o que pode ser feito ", disse o ministro.

Copyright © 2006-2013 JEMPE. Todos os direitos reservados.
Projeto Gráfico: Claren Design