Notícias

MPT:Estudo co-financiado pelo MPT é publicado na Nature

Data: 05/12/2017

Recife - A reversão de parte das multas do processo em face dos consórcios Bacia do São Francisco e São Francisco Leste, homologado em maio deste ano, começa a render bons frutos para a sociedade. Uma das parcelas, que foi revertida para o Laboratório de Imunopatologia Keizo Asami (Lika) da Universidade Federal de Pernambuco, já beneficia o projeto “Combate de infecções por arboviroses na população brasileira, através do desenvolvimento de métodos de diagnósticos e métodos terapêuticos”, que teve recentemente resultados publicados na revista Nature.

A Nature é uma publicação científica interdisciplinar britânica, uma das mais bem conceituadas do mundo. O estudo publicado na edição de outubro da revista, “Development and evaluation of a rapid molecular diagnostic test for Zika virus infection by reverse transcription loop-mediated isothermal amplification”, assinado em parceria com a Universidade de Nagasaki no Japão, trata de um novo método molecular de diagnóstico. De acordo com o professor Dr. José Luiz Lima Filho, ele é mais rápido, mais econômico e mais específico que os métodos moleculares usados de rotina.

A próxima etapa do trabalho é transformar o conhecimento em produto, segundo o professor. “Para isso, estamos trabalhando com a Toshiba Medical do Japão para termos um aparelho que usa esta tecnologia no mercado nos próximos anos”, disse. E complementou: “Os recursos recentemente doados ao LIKA serão fantásticos para que possam agilizar os experimentos para que tenhamos o mais rápido possível este equipamento disponível para a nossa população”.

Ao todo, o MPT, por meio do procurador Ulisses Dias de Carvalho, reverteu R$ 150 mil para a pesquisa. Em maio, foi homologado pela justiça do trabalho acordo entre assinado entre as empresas responsáveis pelo setor leste das obras de transposição do Rio São Francisco e o MPT. Os consórcios Bacia do São Francisco e São Francisco Leste, além de mais três empresas envolvidas na obra, assumiram 47 obrigações em temas como espaços confinados, transporte e condições ambientais. As empresas ficaram obrigadas a pagar uma indenização pelo dano moral coletivo no valor de R$ 450 mil, sendo uma das parcelas esta revertida ao Lika.

Doenças - As arboviroses são as doenças causadas pelos chamados arbovírus, que incluem o vírus da dengue, Zika vírus, febre chikungunya e febre amarela. A classificação "arbovírus" engloba todos aqueles transmitidos por artrópodes, ou seja, insetos e aracnídeos (como aranhas e carrapatos). Existem 545 espécies de arbovírus, sendo que 150 delas causam doenças em seres humanos. Apesar de a classificação arbovirose ser utilizada para classificar diversos tipos de vírus, como o mayaro, meningite e as encefalites virais, hoje a expressão tem sido mais usada para designar as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, como o Zika vírus, febre chikungunya, dengue e febre amarela.

Todos os dias, o membro do GEMT recebe um completo e atualizado boletim de notícias jurídicas em seu e-mail, com uma seleção especial preparada pelo grupo, após criteriosa pesquisa nos sítios dos principais tribunais do país. Conforto e praticidade para quem valoriza o tempo disponível para estudo!

Busca

Arquivo de notícias

Copyright © 2006-2013 JEMPE. Todos os direitos reservados.
Projeto Gráfico: Claren Design