Depoimentos
Fabrícia Chiarelli
Fabrícia Chiarelli

Aprovada para Juíza do Trabalho no concurso do TRT/02 (São Paulo), Fabrícia Chiarelli (Curitiba/PR) afirma: “nessa incessante busca por excelência, em 2012 conheci o GEMT. Quando entrei no grupo e li as respostas dos colegas, duvidei que tivesse capacidade de alcançar aquele nível, mas este choque inicial foi essencial, pois me fez perceber a necessidade de aprimorar. O material do GEMT é rico e denso, portanto, de suma importância para a segunda fase, que exige que o candidato esteja atualizado, bem como que tenha uma bagagem que o permita interdisciplinar as matérias e solucionar as problemáticas que lhe são apresentadas”.



Fabrícia escreveu:

Ao longo dos últimos anos fiz incontáveis provas e reprovei muitas e muitas vezes. Sofri, chorei, levantei, estudei mais e mais, prossegui, insisti .... Passei!

Todos os que se aventuram pelos caminhos dos concursos devem ter em mente que o trajeto até a aprovação não é o mais tranquilo, pois existirão angústias, tristezas e incertezas. A incerteza, acredito, é o pior desses sentimentos, pois a dúvida sobre o resultado final nos consome, dia após dia, e é incrivelmente difícil administrá-la.

Aliás, mesmo tendo ciência plena de que não é uma tarefa fácil, nos surpreendemos e sofremos com as derrotas, as quais são, inevitavelmente, mais numerosas que as vitórias. Embora seja duro e desgastante, é necessário aceitar que aquelas fazem parte dos diversos desafios que enfrentamos até a aprovação.

Aprendi, não sem dor, que cada derrota nos traz um ensinamento, ainda que sutil. Sempre que a reprovação vinha (e ela vem!), tentava entender o que faltou, onde errei e, a partir dessa avaliação, modificava o que tinha que ser alterado e mantinha o que havia dado certo. Penso que essa autocrítica é indispensável para a evolução do conhecimento. O aperfeiçoamento deve ser um objetivo constante. Uma meta.

Assim, nessa incessante busca por excelência, em 2012, conheci o GEMT. Quando entrei no grupo e li as respostas dos colegas, duvidei que tivesse capacidade de alcançar aquele nível, mas este choque inicial foi essencial, pois me fez perceber a necessidade de aprimorar. O material do GEMT é rico e denso, portanto, de suma importância para a segunda fase, que exige que o candidato esteja atualizado, bem como que tenha uma bagagem que o permita interdisciplinar as matérias e solucionar as problemáticas que lhe são apresentadas.

Em 2013 fui aprovada na minha primeira segunda fase (Campinas). Quase não acreditei! Era o sinal que precisava para ter a certeza de que estava no caminho certo. Não tardou a vir a segunda aprovação em segunda fase (Minas Gerais, em 2014). Fiquei extremamente confiante, já que acreditava ter elaborado uma boa sentença. No entanto, tive uma das minhas maiores decepções. Não passei. Quanta tristeza!

Após mais uma reprovação em primeira fase (que sempre foi minha maior dificuldade), fiz a prova em São Paulo, Regional que jamais havia ultrapassado sequer a primeira fase. E, finalmente, passei! Não apenas na primeira, mas em todas as fases.

Quanta alegria! Como transborda o coração!

Todas as decepções que havia suportado; todas as dores físicas e emocionais que me acompanharam durante muito tempo, como um maravilhoso milagre, desapareceram! Tudo pareceu fazer sentido e até mesmo aquelas torturantes derrotas tinham uma razão para terem existido. Sim! Elas contribuíram para me tornar uma pessoa mais forte, humilde, mais equilibrada e preparada para as dificuldades que a nobre missão exigirá.

"Valeu a pena? Tudo vale a pena se a alma não é pequena!"

A confiança no processo diário de estudo e na capacidade que temos para sermos aprovados é indispensável para o sucesso. É importante, ainda, colher as dicas de estudo dos colegas, adequá-las e criar um método que funciona para si. Infelizmente não existe uma fórmula mágica para a aprovação.

Todas as fases são treinos e mais treinos!

Além disso, penso que essa caminhada não deve ser solitária! Precisamos do contato com os colegas que passam pelo mesmo que nós. É incrível como a identificação é imediata. A percepção de que não somos diferentes e que todos se curvam e sorriem em razão dos mesmos fatos, conforta o coração e torna a trilha bem mais leve.

Faço aqui uma menção especial a dois desses meus amigos de jornada, aliás, mais que amigos, são meus "amigos-anjos", Guilherme Amin e Haline Ottoni, que me acompanharam nas derradeiras vinte e quatro horas e foram meus sólidos pilares jurídicos. Emociono-me ao lembrar da entrega deles! Meu mais sincero agradecimento.

Agradeço, também, a meu esposo Eduardo, que fez do meu sonho, o dele também e que acreditou muito mais em mim, que eu mesma. A vitória não é só minha, é nossa!

Enfim, por mais difícil e desafiador que possa parecer, a aprovação virá como resultado natural da preparação regular, comprometida e perseverante. Assim, para todos os que não apenas sonham, mas que se empenham e para os que se dedicam não apenas de corpo, mas com a alma também, a conquista é certa!

É difícil?! Muito. Mas não é impossível!

Assim, relembrando a trilha sonora da minha caminhada, digo: “Queira, basta ser sincero e desejar profundo. Você será capaz de sacudir o Mundo”! E quando vier uma derrota, “Tente outra vez”!

Jamais desistam dos seus sonhos! Sacudam o Mundo!

Beijos

Fabrícia Chiarelli

Copyright © 2006-2013 JEMPE. Todos os direitos reservados.
Projeto Gráfico: Claren Design